19 de maio

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
14/09/23 às 17h39 - Atualizado em 14/09/23 às 17h39

Centros cirúrgicos recebem aparelhos de iluminação mais modernos

COMPARTILHAR

Com o objetivo de melhorar as salas cirúrgicas dos hospitais da rede e oferecer mais segurança aos pacientes e aos profissionais, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) fez a aquisição de oito novos focos cirúrgicos de teto. Os equipamentos já estão sendo entregues nas unidades hospitalares.

O recurso utilizado é uma contrapartida das 26 instituições de ensino privadas conveniadas com a SES-DF, em troca da utilização dos cenários de ensino pelos seus estudantes | Fotos: Divulgação/SES-DF

O foco cirúrgico de teto tem como objetivo iluminar todo o campo de concentração do ponto onde ocorre o procedimento. Montados na parede, sobre rodas ou fixadas no teto, a finalidade é iluminar a área cirúrgica de forma efetiva, sem que prejudique a mobilidade da equipe envolvida.

“Estamos nos empenhando em fazer a substituição de aparelhos em situação de obsolescência. A ação pretende melhorar as condições da prestação do serviço à população, bem como sua eficiência, aumentando a confiabilidade”, explica o subsecretário de Infraestrutura da Saúde, Leonídio Neto.

Investimento

Cada foco cirúrgico custou o valor de R$ 38,4 mil, totalizando um investimento de R$ 307,2 mil. O recurso utilizado é uma contrapartida das 26 instituições de ensino privadas conveniadas com a SES-DF, em troca da utilização dos cenários de ensino pelos seus estudantes.

Montados na parede, sobre rodas ou fixadas no teto, a finalidade é iluminar a área cirúrgica de forma efetiva, sem que prejudique a mobilidade da equipe envolvida

“A substituição foi necessária e a troca levou em consideração os locais que estavam com focos cirúrgicos muito defasados. Agora, estamos com o processo em andamento para a troca no centro cirúrgico/obstétrico do Hospital da Região Leste (HRL)”, explica a diretora de Engenharia Clínica, Shirlene Pinheiro de Almeida.

Os aparelhos serão distribuídos da seguinte forma: dois para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran); dois para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT), um para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC); uma para o de Sobradinho (HRS); um para o de Planaltina (HRPL); e um para o de Samambaia (HRSam), totalizando oito aparelhos.

“A chegada desses equipamentos vai contribuir muito com o hospital, pois teremos oito salas de cirurgias disponíveis. Antes, estávamos com seis por causa dos focos, que não possibilitavam a realização de procedimentos em duas das salas”, informa o diretor administrativo do Hran, Murillo Miguel Nunes.

*Com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF)

Mapa do site Dúvidas frequentes