03 de outubro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
31/05/23 às 19h39 - Atualizado em 31/05/23 às 19h39

Túnel Rei Pelé, tecnologia a serviço dos motoristas

COMPARTILHAR

No Túnel Rei Pelé, tecnologia de ponta é sinônimo de proteção. Painéis informativos, sistema de exaustão, equipamentos de combate a incêndio… Os modernos itens de segurança espalhados pelos 1.010 m do túnel seguiram normas rígidas de instalação e teste. Tudo para resguardar os mais de 135 mil motoristas que devem transitar pela passagem diariamente.

São sete saídas de emergência equipadas com portas corta-fogo | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

‌“Temos vários equipamentos importantes, como sinalização de emergência, iluminação apropriada para passagens subterrâneas e uma rede de hidrantes ligada a dois grandes reservatórios de água”, comenta o secretário de Obras, Luciano Carvalho. “São itens essenciais para que as pessoas possam trafegar de forma segura por dentro do túnel.”

 

‌Quer saber mais sobre os itens de segurança do Túnel Rei Pelé? Conheça, abaixo, alguns deles.

 

‌Luminárias de emergência

 

São 332 unidades instaladas ao longo da passagem subterrânea, nos dois sentidos do túnel. As luminárias estão fixadas nas placas cimentícias que revestem as paredes internas da obra, a uma distância de 1,5 m do piso. O espaçamento entre uma e outra varia de 9 a 10 m.

 

‌“As peças são resistentes à explosão, feitas de alumínio e vidro; cada uma delas é equipada com lâmpada de bulbo tipo LED de 18W de potência”, conta o engenheiro eletricista Renato Sales Santos. “Seguimos todas as recomendações da NBR 10898 da ABNT [Associação Brasileira de Normas Técnicas].”

 

‌Sistema de exaustão

 

A qualidade do ar no interior do Túnel Rei Pelé é garantida por 52 ventiladores, cada um com 1,3 m de diâmetro. O lado sul da passagem, no sentido Avenida Elmo Serejo – Estrada Parque Taguatinga (EPTG), tem 22 aparelhos; o lado norte, 30. Isso porque os veículos vão trafegar contra a corrente de ar natural que entra pela extremidade da passagem. Daí a necessidade de uma exaustão mais potente.

 

‌A potência dos equipamentos será controlada de forma automatizada, com a ajuda de sensores de fumaça. “Se houver um engarrafamento intenso ou até um incêndio dentro do túnel, a rotação aumenta o suficiente para aspirar a fumaça e lançá-la para fora da passagem”, explica o subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização da Secretaria de Obras, Ricardo Terenzi.

 

‌Equipamentos de combate a incêndio

 

São 35 extintores ABC, modelo eficaz no combate aos mais variados tipos de incêndio – nem papel, madeira, gasolina e outros líquidos inflamáveis ou em equipamentos elétricos. Além disso, o material usado para debelar o fogo não é prejudicial à saúde, sendo classificado como não perigoso pela norma NBR 10.004.

 

‌Ao lado de cada um dos extintores, caixas de aço munidas de quatro mangueiras de 15 m de comprimento fazem parte do sistema de hidrantes que reforça a proteção contra o fogo. Dois registros localizados abaixo do conjunto liberam o fluxo de água em alta pressão. “As mangueiras podem ser usadas individualmente ou encaixadas uma na outra, para aumentar o alcance”, explica o engenheiro civil André Borges.

‌A tubulação que abastece os registros dos hidrantes está ligada a dois reservatórios localizados na sala de comando. Os tanques têm capacidade para armazenar 50 mil litros de água cada. O Túnel Rei Pelé conta, ainda, com sete saídas de emergência equipadas com portas corta-fogo.

 

‌Painéis informativos

 

Dois painéis luminosos vão alertar os motoristas sobre qualquer incidente dentro do túnel. Um deles está instalado na EPTG, enquanto o outro fica na Avenida Elmo Serejo. As informações a serem repassadas vão partir do Centro de Controle Operacional.

 

‌“Muitas vezes, haverá a necessidade de interditar uma das faixas, seja para fazer uma manutenção, seja porque aconteceu algum acidente”, explica o engenheiro civil Bruno Almeida, da Secretaria de Obras. “Os painéis luminosos poderão informar, com antecedência, exatamente qual pista está bloqueada.”

(Com Informações da Agência Brasília)

Mapa do site Dúvidas frequentes